Blog

Poucos sabem come é o processo de fabricação do compensado. Um longo caminho que possui diversas etapas fundamentais para que garantir a qualidade de boas chapas de compensados.

No último post, as toras haviam sido colocadas na máquina para serem descascadas e laminadas. Agora o processo continua. Acompanhe!

* Se você não viu a primeira parte do processo, veja aqui.

  1. O miolo não é aproveitado pela fábrica, ele é vendido para outra indústria.
  2. A lâmina fica aguardando empilhadas até ser levada ao secador.
  3. O secador é uma máquina que retira a umidade natural da madeira e a que restou do processo de cozimento.
  4. Após passar pela máquina, a madeira será empilhada.
  5. As lâminas ficam empilhadas para que possam esfriar. A madeira fica de três a quatro dias armazenada até que possam ser utilizadas na próxima etapa, a colagem.
  6. Após a lâmina estar fria, ela é levada até o setor de colagem. A primeira etapa é a passagem de cola feita por uma máquina chamada passadeira. Um rolo superior e outro inferior são os responsáveis por espalhar a cola.
  7. Quando a cola já foi espalhada por toda a lâmina, é feita a montagem do compensado manualmente, onde são colocadas várias camadas. As peças são colocadas em sentidos diferentes, fazendo a amarração dos veios da madeira, uma no sentido horizontal e outra na vertical.
  8. Quando a montagem está feita, a chapa passa pelo processo de assemblagem. Neste processo, a camada que tem cola vai transferir e compactar as lâminas que não tem cola. A assemblagem nada mais é do que um esmagamento da chapa antes do próximo processo, a prensagem.
  9. Agora a chapa é colocada na prensa, onde cabem 15 chapas por prensagem. Essa máquina transfere calor, a 135°, para todas as camadas de lâmina. A chapa fica na prensa um minuto por milímetro de espessura.
  10. Após a prensa aberta, as chapas são retiradas e ficam no estoque esfriando.