Blog

Dando continuidade à nossa trilogia de posts sobre como é que o processo de fabricação do compensado chegamos a parte final, após ter percorrido muito longo caminho.

Nas etapas anteriores, as lâminas passaram pela secagem, ficaram empilhadas para que possam esfriar e depois seguiram para a colagem, onde as camadas foram ajustadas e sobrepostas passando pelo processo de assemblagem e prensa em uma temperatura de 135°. Porém o processo não acaba aí. Acompanhe.

* Se você não viu a segunda parte do processo, veja aqui.

  1. Quando já estiver fria, a chapa que saiu bruta da prensa vai para o processo de esquadrejamento. A madeira é colocada na máquina chamada de esquadrejadeira para que seja cortada.
  2. Não há apenas um tamanho de corte. Existem medidas pré-definidas que são feitas de acordo com o pedido do cliente.
  3. Depois de o corte estar finalizado, a chapa vai para o lixamento e acabamento. Esse é o processo final e corrige as imperfeições que ainda ficaram na madeira.
  4. Quando a passagem pela lixadeira está completa, a chapa é empilhada, enfardada e armazenada no estoque.
  5. No estoque as madeiras ficam aguardando a expedição, onde serão carregadas e enviadas para os clientes.
  6. Todo esse processo só é possível por causa do material combustível utilizado, o calor. Essa indústria possui uma caldeira que é alimentada por troncos de árvores que não apresentavam grossura suficiente para serem laminados.
  7. Outro material utilizado é a casca do tronco que também é retirado no processo de laminação.