Produção

Recomendações de uso, armazenamento e conservação das chapas

Processo

Os produtos por nós industrializados são manufaturados com alto padrão e rígido de qualidade.
A garantia de satisfação de nossos clientes, já atestada e reconhecida pelo mercado, se inicia com o controle e a origem das matérias primas utilizadas.

As fases de produção são gerenciadas por profissionais qualificados e com anos de experiência no setor produtivo de chapas de madeira.

 

Plantio e Responsabilidade Social

A CASA DO COMPENSADO trabalha apenas com matéria-prima provinda de manejo florestal sustentável e com parceiros que respeitam o tratamento de efluentes, controle de poluição, gerenciamento de resíduos sólidos e líquidos, educação ambiental e replantio de florestas, entre outras medidas e procedimentos que são de extrema importância para a empresa, sobretudo para a proteção do eco-sistema e do meio ambiente.

Há muitos anos A CASA DO COMPENSADO investe em iniciativas ecológicas e socialmente corretas, visando à manutenção do equilíbrio na natureza e das comunidades que mantém reservas florestais que somam milhares de hectares destinados ao reflorestamento.

 

Fases do Processo de Produção:

  1. Cozimento de toras: As toras são cozidas a vapor, por um período mínimo de 24 horas, para serem laminadas. O cozimento se faz necessário para que as fibras da madeira se tornem mais flexíveis e possibilitem no ato da laminação, uma lâmina uniforme sem ranhuras.
  2. Laminação: As lâminas geradas no torno desfolhador, e cortadas por guilhotinas, sendo classificadas e enviadas para secagem, observando o nível de umidade necessário para cada tipo de produto a ser manufaturado.
  3. Classificação de lâminas:
    • Classe A – Lâminas limpas (clear), sem nó;
    • Classe B – Lâminas com pequenos nós firmes (diâmetro);
    • Classe C – Lâminas com nós abertos de pequeno diâmetro;
    • Classe D – Lâminas com imperfeições;
  4. Colagem: Neste processo as lâminas consideradas miolo molhado, passam pelo processo de recebimento de resinas.
  5. Montagem: As lâminas são sobrepostas em quantidade que determinem a bitola necessária.
  6. Pré-prensagem: É a prensagem a frio dos painéis logo após a montagem, para a transferência da cola dos miolos. Neste processo evita-se a rápida secagem da cola aplicada, processo que ajuda na eliminação de dobras de capas, janelas e cavalos.
  7. Prensagem: A prensagem é feita à quente por meio de prensas a vapor, onde as chapas ficam submetidas aproximadamente 1 min p/ milímetro a 130 graus para a cura da cola.
  8. Emassamento: É a utilização de massa ou reparadores sintéticos para reparos de pequenos defeitos em chapas de compensados.
  9. Usinagem ou esquadro: A chapa prensada é dirigida a um equipamento denominado esquadrejadeira, para a mesma seja cortada no tamanho final. O refil (laterais recortadas) é utilizado como biomassa para caldeira, que gera vapor para as prensas.
  10. Lixamento: As chapas que em sua qualidade dependem de lixamento são enviadas para esse processo, antes de classificação.
  11. Acabamento: Esta etapa consiste na aplicação de gesso para a cobertura de possíveis defeitos e reparos de nós e rachaduras.
  12. Embalagem: Os painéis são colocados em cima de pallets que depois seguem para a finalização do acabamento. Após isso são amarrados com fita e protegidos com cantoneiras por onde esta fita passa, assegurando o maior cuidado possível com o produto.